Agronegócio: o progresso através da Inovação__

Este artigo foi escrito por Andre Moraes, Field Solutions LATAM da Bayer especialmente para a ebdi.

A importância do agronegócio no Brasil

A importância do agronegócio no Brasil vem crescendo nos últimos anos e em 2019 fechou com a marca de 21,4% do PIB, com crescimento anual superior a outros setores brasileiros.

Em 2020, mesmo no meio da pandemia que nos acometeu, o setor segue com um bom crescimento e com boas exportações de soja, milho e carne.

Para chegarmos nesse patamar de grande produtor e exportador de alimentos não foi mero acaso, existe muita ciência, muita inovação por detrás de cada produto que chega nas mesas não somente dos brasileiros, mas de boa parcela da população mundial.

Se voltarmos algumas décadas atrás, o Brasil precisava importar grande parte de alimentos, não éramos autossuficientes em muitos cultivos.

Tínhamos então um grande problema, como garantir a segurança alimentar do brasileiro, sem depender de importações, num país com dimensões continentais e com clima favorável à agricultura.

O grande passo que o país deu foi em buscar uma solução com tecnologias para essa falta de alimento.

Ou seja, inovação, não poderíamos seguir da mesma maneira, utilizando tecnologias ultrapassadas com conhecimento mínimo sobre essa área.

Inovação em várias áreas do agronegócio

Inovações começam a surgir em várias áreas do agronegócio: sementes, maquinários, defensivos agrícolas, fertilidade dos solos… e nesse momento, a transformação digitalização.

O que existe hoje de tecnologia dentro de uma semente é  fantástico.

Estamos falando de uma genética que foi capaz de levar a soja para a região do Cerrado, onde muitos pensavam que isso seria impossível, um grande trabalho liderado pela EMBRAPA.

A biotecnologia, além de produtividade permitiu uma melhora na eficiência dentro das fazendas, trazendo agilidade e rapidez nas decisões, com simplificação nas operações.

Máquinas e implementos agrícolas

Máquinas e implementos agrícolas trouxeram grandes inovações para o agronegócio, se pensarmos algum tempo atrás, tínhamos colheita manual de cana-de-açúcar, com uso do fogo e muitas pessoas passando horas sob o sol para realizar o corte da cultura.

Hoje temos colhedoras com alta tecnologia guiadas por satélites realizando operações, aumentando o rendimento, favorecendo o ambiente sem o uso do fogo e propiciando uma nova oportunidade para as pessoas que antes colhiam cana, agora ocupando outras funções como por exemplo,  operadores de equipamentos

Aumentamos nossa capacidade de plantio com o incremento de linhas nas plantadeiras, inovamos com tratores que são guiados por satélites, equipamentos para pulverizações que nos permite realizar operações com rapidez e muitas outras tecnologias que seguem surgindo e inovando.

André Moraes irá palestrar no Business Innovation

Um encontro para líderes de inovação

Da mesma forma que o ser humano necessita de medicamento, as plantas necessitam dos defensivos agrícolas para protegê-las de doenças, insetos e plantas daninhas.

São pesquisas que duram 10 anos entre a descoberta de uma nova molécula até termos um produto pronto para ir ao mercado e aprovado pelas autoridades reguladoras do país.

Precisamos entender o funcionamento e degradação da molécula dentro das plantas, estudar o seu comportamento no ser humano e no ambiente e claro, a sua efetividade no controle das pragas.

Transformação digital e mercado agrícola

E hoje estamos na era da transformação digital, onde podemos: 

  • Encontrar painéis de controles de operações (plantio, adubação, pulverizações, colheitas) nas sedes das fazendas ajudando decisões em tempo real
  •  Melhorar custos e eficiência no processo, otimizando o tempo das pessoas e máquinas.
  • Trabalhar com equipamentos que podem identificar pragas e ajudar na recomendação de uma solução; 
  • Contar com Softwares que ajudam com dados coletados na fazendo, gerando possíveis recomendações para aumento de eficiência ou produtividade; irrigação que pode ser acionada pelo celular.

E não paramos por aí, ainda temos muitas oportunidades e demandas por inovações: como poderemos retirar a aplicação manual das pequenas propriedades agrícolas (poderemos um dia substituir a aplicação manual por um drone?

Que tipo de drone necessitamos, capacidade de voo, que tipo de formulação de defensivo químico será necessária para um volume tão baixo de aplicação?

Como podemos, através da agricultura, ajudar na questão de emissão de carbono? Como poderemos reduzir cada vez mais o uso de defensivos por área (aplicações seletivas somente no alvo?). 

Quando poderemos ter todas fazendas conectadas com maquinários e equipamentos comandados digitalmente?

Quando teremos a área da fazenda totalmente mapeada digitalmente com aplicações de fertilizantes por metro quadrado e não mais por hectare… e assim como esses exemplos temos uma infinidade de oportunidades para inovar.

Agronegócio: o progresso através da Inovação

A indústria do agronegócio, segue investindo fortemente na sua área de P&D, buscando parcerias com EMBRAPA, Universidades, institutos de pesquisas e startups, pois acreditamos que é nessa conexão com diversos especialistas, com distintos conhecimentos que podemos cada vez mais trazer inovação para a agricultura brasileira.

Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

Confira mais artigos em nosso blog!