Coragem, intensidade e paixão movem os CEOs__

CEOs bem-sucedidos estão sempre dispostos a mudar para alcançar seus objetivos. Afinal, uma das principais características de um líder é a coragem, principalmente na hora de estabelecer metas ambiciosas para seus colaboradores seguindo, geralmente, sua intuição.

Por isso, uma boa gestão empresarial é fundamental para que os colaboradores adquiram o conhecimento necessário sobre as estratégias implementadas e possam colocá-las em prática a médio e longo prazos.

A começar pela centralização da gerência, em que diretores passam a cuidar da gestão e a motivar os colaboradores. Para isso, as metas devem ter propósitos claros e específicos, o que contribui para o aumento dos resultados da organização e na redução de gastos desnecessários.

Isso porque administrar gastos não é uma tarefa fácil. E, com uma boa gestão, o CEO consegue diminuir custos desnecessários. Principalmente os que poderiam ter sido evitados com uma estratégia administrativa mais assertiva.

CEOs: aprender com seus erros

Mas para ter sucesso, um CEO precisa saber correr riscos e sempre ter um plano B, caso venha a falhar em suas perspectivas de crescimento. Ou seja, ter rápida capacidade de recuperação e aprender com seus erros.

Abaixo, algumas habilidades de um líder bem-sucedido:

Os líderes são curiosos por natureza e abertos ao aprendizado. Uma de suas principais características é mostrar curiosidade sobre tudo o que não sabem e aperfeiçoar aos poucos essa lacuna.

A organização é outro ponto forte de um CEO. A maioria deles cria estratégias para resolver os problemas que vão surgindo em sua administração e não agem por impulso. E ainda priorizam diariamente as questões que realmente precisam da sua atenção.

Já a boa comunicação é pré-requisito para qualquer gestão bem-sucedida. Transmitir informações utilizando uma linguagem neutra, por exemplo, sem instigar qualquer parte diante de um problema é essencial para se manter um ambiente saudável e colaborativo dentro da organização.

Por isso, o candidato ao cargo de CEO de uma organização deve mostrar que tem capacidade de construir relacionamentos com colegas de trabalho e clientes para alcançar a excelência na gestão. Além disso, um líder funciona como um “coaching” de seus colaboradores dando ferramentas necessárias para que eles tenham capacidade de desenvolver suas funções.

Perfis de liderança

Estudo realizado, em setembro e outubro de 2020, pela Page Group e Fundação Dom Cabral (FDC)“Realidade e percepções da alta liderança frente à crise” identificou, no Brasil, 4 perfis de liderança, com base na atitude do profissional diante da crise e do meio em que está inserido. São eles: o cético, o orientado a pessoas, o autocentrado e o confiante.

De acordo com a pesquisa, um mesmo líder pode navegar por mais de um perfil citado acima. Isso porque “cada perfil predominante tem mais facilidade em determinados ambientes, mas não exclui sua capacidade de adaptação. Também não se faz uma comparação de certo ou errado, qual melhor ou pior, mas sim o mais adequado para cada situação e cultura organizacional”. Leia a matéria: CEO: 4 perfis de liderança na crise pandêmica

Para se aprofundar mais sobre esse e outros assuntos, participe do Encontro: CEO: Gestão – Presidência . A reunião, no formato híbrido, reunirá líderes renomados (vagas limitadas). Clique aqui para saber mais.

Gostou deste artigo? Confira mais em nosso blog e compartilhe nas redes sociais!

Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Open chat
Estamos online!
Olá 👋🏻
Podemos te ajudar?