Medidas tomadas pelas corporações frente a pandemia do coronavírus e as projeções pós crise__

foto do artigo: Medidas tomadas pelas corporações frente a pandemia do coronavírus e as projeções pós crise

Pandemia do Coronavírus e as Projeções Pós Crise: uma pesquisa realizada pela ebdi com mais de 190 companhias nacionais e internacionais.

Sobre a pesquisa: Medidas tomadas pelas Corporações frente a Pandemia do Coronavírus e as Projeções Pós Crise

Esta pesquisa, realizada pela ebdi, entre os dias 16 e 17 de março, com mais de 190 companhias nacionais e internacionais – sediadas no País – trouxe como as empresas estão se comportando para minimizar os impactos da crise Covid-19.

Qual a importância dos planos de contingência adotados pelas companhias?

De forma geral, o governo e a sociedade como um todo tem um grande papel no contingenciamento para o não alastramento de pandemias.

Porém, muitas vezes, não basta a sociedade querer parar suas atividades se os empregadores não contribuírem para tal paralisia.

Portanto, ver uma movimentação neste sentido no Brasil é um ótimo indício, pois as ações que partem do setor privado auxiliam no achatamento da curva da crise.

Só para exemplificar os mais de 190 executivos que participaram da pesquisa representam companhias como: 

Coca-Cola, C&C, O Boticário, Nestlé, Estee Lauder, Natura, Johnson&Johnson, BMC Hyundai, Banco Bradesco, Outback, Alpargatas, Gerdau, Tim, BRF, Siemens, Santa Helena, L’Oreal e muitas outras, nacionais e internacionais, de diversos segmentos.

Informamos, também, que 44% das empresas respondentes têm mais de 2.000 funcionários sob seus cuidados.

Neste breve resumo da pesquisa abordamos questões como prevenção, proteção e limpeza, viagens, eventos coletivos, reuniões, educação corporativa, home office, e outras.

Prevenção, proteção e limpeza

Nas mais de 190 corporações participantes desta pesquisa, foram adotadas – por mais de 95% – medidas de comunicação interna sobre prevenção.

Em suma, na pauta sobre os principais tópicos referentes a Covid-19 estas foram as respostas:

90% das companhias adotaram medidas explicativas aos seus colaboradores;

Enquanto 6% ou não fará ou ainda não fez informativos neste sentido;

 E 04% está a elaborar.

Enquanto alguns apontam estarem pensando a respeito das melhores formas para comunicar as medidas preventivas, uma minoria, cerca de 2%, diz não pensar em
fazer este tipo de comunicação aos seus colaboradores.

Os números são ainda maiores quando questionamos a respeito do reforço do uso de álcool gel dentro das instalações das companhias.

Aliás, cerca de 96% optou pelo seu reforço, enquanto 4% ainda não adotou medidas neste sentido ou nem o fará.

Referente ao uso de máscaras, o número de corporações: 

Conforme recomendações, 08% identificou que as estão utilizando;

Frente a 23% que deixaram seu uso opcional;

Enquanto que, 58% não adotaram seu uso;

06% está para adotar e 05% afirma que não adotará.

Entretando ações referente ao reforço na limpeza das áreas comuns das corporações também foram empregadas em 92% das empresas, 04% está a implementar e 04% não adotou medidas neste sentido ou não adotará.

Viagens

Internacionais

Como resultado dos últimos dias, muitas pessoas que tinham viagens marcadas, dado as inúmeras recomendações, cancelaram suas viagens internacionais.

Uma vez que estas são indicadas apenas quando extremamente necessárias.

Isto porque, acredita-se que as viagens internacionais, forma como iniciou-se a propagação do vírus além da China, aumentam os riscos de contaminação e continuam a
propagação da doença causada pela pandemia, o Covid-19.

Neste cenário, vemos muitas companhias:

91% está fazendo o cancelamento total destas viagens;

07% ainda mantêm as viagens de caráter emergencial;

Por outro lado, 2% não irá cancelar ou ainda não cancelou as viagens internacionais da companhia.

Nacionais

Inegavelmente, com o aumento da disseminação do novo coronavírus dentro do país, notou-se um aumento no cancelamento e na privação da mobilidade dentro do Brasil como medida preventiva.

Por esta razão, muitas companhias também optaram por diminuir suas viagens internas.

Portanto, 72% das companhias cancelaram todas as viagens nacionais;

Enquanto 23% segue com as viagens de caráter emergencial;

Ao passo que 04% ainda não cancelou e 01% não pretende cancelar.

Eventos Coletivos (externos, treinamentos, cursos, convenções...)

Ao longo do crescimento da pandemia, muitas movimentações a respeito de eventos sociais ou corporativos foram feitas.

Primeiramente, eventos acima de 100 pessoas foram proibidos.

Hoje, chega-se a cogitar um isolamento social no Brasil, onde as pessoas devem priorizar
permanecer em casa.

Exceto para trabalhar ou ir ao mercado, farmácias, etc. com o intuito de retardar e achatar o pico da pandemia ao máximo.

Assim sendo estes doram os resultado na pesquisa da ebdi: 

67% das companhias dizem ter tido todos os tipos de eventos sociais e coletivos proibidos;

Enquanto 16% privou a participação de colaboradores em reuniões acima de 20 pessoas;

04% para eventos acima de 100 pessoas;

Ao mesmo tempo que 07% projeta ter eventos coletivos proibidos;

Salvo 06% não teve qualquer tipo de proibição.

E por quanto tempo?

Visto que muitas companhias necessitam de reuniões externas com fornecedores e clientes para estreitar laços e fazer negócios e carecem de benchmarking e networking, perguntamos quanto tempo projetam essa paralisia em suas companhias.

Apesar das necessidades, o clima ainda é de incertezas:

Visto que 59% apontou não ter tempo determinado para voltar a fazer reuniões, cursos, treinamentos e eventos externos;

Por outro lado, 28% aponta ter expectativas de voltar nos próximos 30 a 60 dias;

E 13% diz não ter tido quaisquer proibições até o momento.

Está gostando da pesquisa: Medida tomadas pelas Corporações frente a Pandemia do Coronavírus e as Projeções Pós Crise?

Reuniões internas

Muitas companhias praticam reuniões diárias, semanais, quinzenais ou mensais com seus times. 

Visto ser uma prática comum, quais as medidas que as companhias estão tomando para seguir praticando as reuniões sem complicações?

20% teve todas as suas reuniões presenciais canceladas;

27% manteve reuniões apenas para lideranças;

42% já migrou para reuniões remotas;

11% citou outras ações como as de restrições por número de participantes, sendo as com mais de 05 a 10 participantes, todas transferidas para o online.

Ferramentas

Em nossa pesquisa, encontramos algumas ferramentas que podem ajudar você na hora
de escolher como fazer suas reuniões remotas. Entre as mais citadas pelos executivos:

Skype
Webex
Zoom
Whereby
Google Hangout
Microsoft Teams
Blue Jeans

Educação Corporativa

Um tema que estava em alta pré pandemia, citado comumente por inúmeras lideranças, é a educação corporativa.

Visto como crucial para o aumento da competitividade em todas as áreas corporativas nos tempos atuais.

Apesar de ser vista como crítica, 21% das companhias teve congelamento total dos investimentos na educação de seus colaboradores pós início da pandemia;

13% teve congelamento parcial;

E 66% está em definição da pauta.

Embora seja uma revisão necessária, há de se preocupar com o possível retrocesso resultante desses congelamentos para o andamento do nosso País.

Uma vez que o preparo não vem mais apenas dos colaboradores, mas de todas as possibilidades geradas pelas companhias para as companhias.

Home Office

Houve uma aceleração – quase que inevitável – gerada pelo novo coronavírus em uma configuração, de certa forma muito nova, de trabalho no Brasil: o Home Office (ou trabalho feito de casa).

Muitas companhias querem saber o que as outras empresas estão fazendo neste sentido.

Ainda mais que é um debate comum, porém existem muitas barreiras para a sua implementação.

Entre as barreiras estão, a exigência, neste curto espaço de tempo, do uso de computadores e celulares (que muitas vezes não são fornecidos pelas empresas), redes para conexões remotas, ferramentas e o controle da produtividade.

Mesmo assim, frente ao cenário atual gerado pela Covid-19, estes foram os resultados: 

13% das empresas aplicaram Home Office em cem por cento de suas operações;

Enquanto 73% aplicou parcialmente – pois existem muitas áreas, principalmente as não administrativas, que não se enquadram em Home Office.

Além disso, 07% das companhias estão estudando formas de aplicar o HO em cem por cento de suas operações;

E 07% não empregará esta forma de trabalho.

Como citamos, 73% não consegue aplicar 100% de Home Office, por terem chão de fábrica e muitas atividades que não se enquadram nesta configuração.

Ações de Companhias que não conseguem aplicar 100% do Home Office:

Respostas coletadas na pesquisa: Medidas tomadas pelas Corporações frente a Pandemia do Coronavírus e as Projeções Pós Crise.

“Distanciamento mínimo de 1 metro entre as estações, uso de máscara em casos onde não é possível ou existem riscos, processo diferenciado nos restaurantes, restrição de visitantes.”

“Temos a necessidade de manter as equipes operacionais e atendimento de lojas. 

Até o momento mantendo as pessoas nas suas atividades, orientando quanto o uso do álcool gel, intensificação da limpeza das áreas comuns, e orientação de buscar os centros médicos no caso de sintomas e/ou características de risco, a exemplo de maiores de 65 anos, grávidas e portadores de doenças crônicas. 

Esses devem se ausentar até nova orientação.”

“Checklist na entrada do colaborador (aferição de temperatura).”

“Rodízio de equipe com 14 dias.”

“Acompanhamento das equipes operacionais. Havendo qualquer sintoma, encaminhamento para médico. Estamos aumentando os horários de almoço, para dividir as equipes, reduzindo a aglomeração nos refeitórios.”

“Reforço das orientações, procedimento obrigatório de parada a cada duas horas para lavar as mãos.”

“Conscientização e prevenção como distância mínima de 1m. Higienização frequente das mãos e equipamentos de trabalho. Monitoramento pela área de saúde ocupacional, entre outras.”

“Orientações de contato, manter distância, utilização de espaços livres daqueles que estão em home office, distância na cantina de pelo menos uma cadeira, flexibilidade de turnos para familiares com problemas na escola ou férias, reforço de produtos sanitizantes em áreas comuns.”

“Aumentando a higiene e afastando as pessoas a mais de 2 metros. Em caso de suspeita, quarentena.”

Em sua maioria, as companhias citaram reforço da higienização, rodízios e revezamentos das equipes de chão de fábrica.

A princípio muitas estão seguindo normalmente e agindo conforme análise do estado de saúde de seus colaboradores – junto aos profissionais de saúde dentro das corporações.

Quarentena para colaboradores

O que aprendemos com a China, outros países asiáticos e com países da Europa, é que a quarentena é parte importante na diminuição da velocidade da propagação do vírus. 

As empresas, por sua vez, estão atuando, também, neste sentido.

80% está solicitando quarentena para seus colaboradores que viajaram ao exterior;

Enquanto 06% não exigirá quarentena de seus colaboradores;

08% ainda não o fez e 06% diz que está para ser feito.

Já para viagens nacionais, os números caem:

03% exige quarentena de seus colaboradores;

 61% não exige;

 09% pensa em exigir e 07% não fará exigências neste sentido.

Continue lendo as Medidas tomadas pelas Corporações frente a Pandemia do Coronavírus e as Projeções Pós Crise, ainda tem muito mais:

COVID-19 dentro das companhias:

O papel das companhias no acompanhamento e na identificação de casos de Covid-19, para a diminuição da propagação da doença, é crucial.

Portanto, faz-se necessário saber quantos casos, quais colaboradores, acompanhando caso a caso para a diminuição do contágio, principalmente em locais e nas áreas em que o Home Office não é possível.

05% das companhias tiveram casos confirmados, enquanto 3% aguardam resultados.

92% das companhias não tiveram casos registrados até o dia de hoje.

Hoje, o número de infectados pelo vírus subiu para 350, segundo G1 – portal de notícias da Rede Globo

De acordo com o último balanço oficial do Ministério da Saúde, são 291 infectados no País e uma morte confirmada.

Confira os principais números reunidos nesta pesquisa: Medidas tomadas pelas Corporações frente a Pandemia do Coronavírus e as Projeções Pós Crise.

Expectativas Pós-Pandemia

Impacto econômico na visão das empresas:

Existem inúmeras projeções a respeito dos impactos da pandemia durante e após a sua ocorrência. 

Na visão dos executivos e de suas empresas, questionamos quais as projeções de impacto econômico para as suas empresas no cenário pós Covid-19.

Apontamento de números reunidos nesta pesquisa: Medidas tomadas pelas Corporações frente a Pandemia do Coronavírus e as Projeções Pós Crise

Impacto no planejamento estratégico das empresas:

gráfico da pesquisa: Medidas tomadas pelas Corporações frente a Pandemia do Coronavírus e as Projeções Pós Crise

Nota final sobre a pesquisa: Medidas tomadas pelas Corporações frente a Pandemia do Coronavírus e as Projeções Pós Crise

Antes de mais nada, esta pesquisa foi realizada visando atender as discussões que estavam ocorrendo em nossos inúmeros grupos de Whatsapp, onde reunimos as maiores lideranças de grandes e médias empresas sediadas no Brasil (nacionais ou internacionais).

Muitos executivos buscavam saber as medidas de seus pares de mercado; e, também, fizemos este conteúdo buscando honrar nosso propósito de promover discussões.

Acima de tudo, queremos que encontre soluções através de conteúdo, conexões de pessoas e conhecimento para transformar o mundo corporativo.

Esperamos que a sua companhia se beneficie desta pesquisa e possa ter mais clareza sobre as medidas a serem tomadas.

Gostou da pesquisa Medidas tomadas pelas Corporações frente a Pandemia do Coronavírus e as Projeções Pós Crise?

Com toda certeza, iremos lançar novos conteúdos desta forma em nosso blog, sugerimos que favorite a página para ficar atento a todas as discussões.

Baixe a pesquisa na íntegra aqui.

Um agradecimento especial aos mais de 190 executivos que participaram conosco.