Sua estratégia de trademarketing está em risco__

Muito se discute sobre as estratégias de trademarketing mas neste artigo você conhecerá a visão de processos e tecnologias que poderão te ajudar!

Trademarketing: Trade Promotion Management

Muito se discute sobre as estratégias de trademarketing, porém gostaria de compartilhar neste artigo a visão de processos e de tecnologia que desenvolvi ao longo de 2 anos criando a ARKER, nossa plataforma de TPM ou Trade Promotion Management.

Para quem não sabe, um sistema de TPM gerencia todo processo de orçamento e consumo de verbas de trademarketing. 

E este processo normalmente é horizontal a: Marketing, Finanças, Trademarketing e Vendas.

O papel de cada área

O papel de cada uma das áreas é bem claro.

Marketing e Finanças: definem orçamento, as margens que devem ser geradas e alguns gatilhos de como isso pode ser alcançado.

Trademarketing: desdobra a estratégia de alocação das verbas em canais, categorias e diretorias de vendas.

Vendas: tem papel de criar as ações com os clientes de forma que tragam o melhor resultado possível considerando volume, margem e estratégias de marketing.

Porém, sem uma plataforma para orquestrar esse fluxo fica extremamente complicado de garantir que o que foi definido na estratégia realmente está sendo executado pelo time de vendas.

Muitas vezes porque essa comunicação sem a ferramenta adequada não acontece como deveria.

A importância do usuário e da sua jornada

O grande erro de quem desenvolve sistema é não estar orientado ao usuário e sim ao processo/controle.

Dentro do mundo de TI foram criadas várias estratégias para corrigir estes erros do passado.

Alguns termos comuns são: UX ou User Experience, CSM ou Customer Success Management, Customer Engagement que na realidade são áreas com o papel de garantir que o sistema está sendo desenvolvido para o usuário.

Antes de desenvolver o ARKER mapeamos os 3 principais processos e os principais desafios na jornada dos usuários.

Planejamento e orçamento

Eu já vivenciei a implantação de muitos sistemas, mas uma coisa é certa, é MUITO difícil substituir o excel, ele é simples e funciona.

Quando estávamos desenvolvendo a plataforma, lembro que para o processo orçamentário e de planejamento tivemos que criar uma funcionalidade que importa dados do Excel com um simples Ctrl+c e Ctrl+v.

Ou seja, o usuário pode construir o seu orçamento em um ambiente flexível e ágil como Excel e depois carregar este planejamento e desdobrá-lo sem complicações.

Isto facilitou demais a adoção da ferramenta pelos nossos clientes.

Compliance e auditoria automatizada

Hoje temos diversas ferramentas tecnológicas para facilitar a vida dos analistas e dos vendedores.

Por exemplo, na ARKER um vendedor consegue fechar um contrato pelo celular no qual o cliente já realiza a assinatura eletrônica, e tirando uma foto da ação utilizamos inteligência artificial para comprovar e enviar para pagamento.

Fluidez nos processos e workflows

Normalmente são necessárias muitas etapas para planejar e consumir as verbas e a usabilidade da ferramenta de workflow faz a diferença entre o usuário adotar ou não.

Por isso, é muito importante testar e fazer uma jornada na ferramenta antes de contratar, porque excesso de cliques e janelas inviabilizam a adoção.

É por este motivo, que na minha opinião, utilizar ferramentas de workflow padrão de mercado muitas vezes são um tiro no pé.

Sua estratégia de trademarketing está em risco em um excel

Resumidamente, nesta revolução tecnológica as empresas que não adotarem soluções que otimizem sua inteligência de negócio perderão Market share rapidamente, ao ponto que talvez fique tarde para recuperá-lo.

Confira mais artigos em nosso blog!

Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter