Conheça os principais meios de pagamento digitais__

Os meios de pagamento digitais são tecnologias que viabilizam o câmbio de informações e de dinheiro de maneira criptografada pela Internet, o que beneficia as negociações online e principalmente o e-commerce. Afinal, as empresas podem fazer uso desses sistemas para aceitar pagamentos online de maneira rápida e segura.

Além disso, essas soluções são responsáveis por disponibilizar integrações com as mais diversas formas de pagamento, como Pix, cartão de crédito ou de débito, boleto bancário, voucher digital etc. Mas para operar com meios de pagamento, as empresas precisam das devidas autorizações junto ao Banco Central, além da certificação PCI Compliance – uma espécie de “permissão” internacional para operar dados financeiros.

Agora, o lado negativo dessas transações são as fraudes. Por isso, para garantir que uma compra é verdadeira e confiável, são feitas várias verificações complexas, mesmo que uma venda seja aprovada em segundos. Isso só é possível porque na era digital utilizamos da inteligência artificial e da análise de dados de um modelo de negócios específico para aplicar o antifraude.

Meios eletrônicos de pagamentos: mudança no comportamento do consumidor

O crescimento do uso de meios eletrônicos de pagamento durante a pandemia de Covid-19 aponta uma mudança no comportamento do consumidor que veio para ficar. A tendência é que as pessoas exijam cada vez mais agilidade, segurança e eficiência nas suas transações financeiras pessoais ou jurídicas.

No acumulado de janeiro a setembro do ano passado, os pagamentos por meios digitais chegaram a R$ 1,38 trilhão – um crescimento de 31,4%, de acordo com dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). Foram realizadas, neste período, 16,3 bilhões de transações, que correspondem a R$ 306,9 bilhões em compras não presenciais.

Isso se deve muito aos avanços da indústria de pagamentos digitais em todo o mundo no ano de 2020. No Brasil, o Pix é um bom exemplo. Criado pela Banco Central, o pagamento instantâneo agilizou bastante as transferências bancárias. Em 10 segundos e usando um aplicativo de celular, qualquer pessoa (física ou jurídica) recebe ou transfere o valor desejado para outra conta.

Leia a matéria: “Uso de meios eletrônicos de pagamento muda comportamento do consumidor.”

Quais são os tipos de meios de pagamento online?

As adquirentes: são empresas que processam e liquidam as transações financeiras, fazendo toda a comunicação com as bandeiras de cartão e os bancos. Por intermédio de um cadastro com a empresa, qualquer loja, por exemplo, pode ter uma integração direta com a adquirente. Dependendo da negociação, os custos por transação podem ser mais baixos nesse caso.

Mas para ter acesso às soluções complementares, entre elas, antifraude e checkout transparente, o lojista tem que contratar serviços adicionais para garantir a segurança e aumentar a conversão do site.

Já as gateways são sistemas que processam as transações e fazem a ponte entre lojistas e adquirentes. São utilizadas, na maioria das vezes, por negócios de maior porte.  O diferencial é que com a gateway, o e-commerce pode se conectar a múltiplas adquirentes, sendo possível negociar as melhores taxas com cada empresa. Outra vantagem é a segurança, uma vez que todos os dados processados pelo gateway são criptografados.

As subadquirentes, também conhecidas como intermediadores de pagamento, fazem a conexão entre os clientes, os lojistas e as adquirentes. Desta forma, os empreendedores não precisam ter um contato direto com as empresas adquirentes.

Essa é uma opção bastante utilizada por lojistas de pequeno porte devido a sua fácil implementação. Basta uma única integração e já é possível começar a receber pagamentos online. Além disso, as subadquirentes oferecem diversas funcionalidades adicionais já integradas, como checkout transparente e antifraude. E a taxa é cobrada, geralmente, por transação realizada.

Agora, o Provedor de Serviços de Pagamento (PSP) oferece aos empreendedores digitais a possibilidade de combinar a alta performance dos gateways com a facilidade de integração dos intermediadores. Esse modelo facilita e simplifica a utilização de um sistema de pagamento eficaz para o e-commerce.

Para se aprofundar sobre esses e outros assuntos, participe do Encontro Future PAY.  Clique aqui para saber mais (vagas limitadas).

Gostou deste artigo? Confira mais em nosso blog e compartilhe nas redes sociais!

Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Open chat
Estamos online!
Olá 👋🏻
Podemos te ajudar?