Os soldados na batalha contra o coronavírus__

Os soldados na batalha contra o coronavírus: pessoas passaram a dedicar-se a um único assunto-alvo, combater o inimigo invisível e salvar vidas. Leia mais neste artigo!

Os soldados na batalha contra o coronavírus

“Um excelente modo de fazer o bem é a firme decisão de combater o mal.”

Esta frase, de Cesare Cantu – importante historiador, escritor e intelectual italiano – nunca fez tanto sentido.

Ao redor do mundo, líderes e pessoas baixaram a guarda para os seus ideais, culturas, crenças e valores e iniciaram um novo normal, passaram a dedicar-se a um único assunto-alvo: combater o inimigo invisível e salvar vidas.

E com o firme propósito de combater este mal, muitas empresas estão tirando o foco de seus core business, atividade principal das empresas, e dedicando-se à batalha contra o coronavírus.

Para isso, muitas companhias fecharam parte de suas fábricas e reabriram com agilidade para a fabricação dos armamentos necessários ao combate.

Os soldados na batalha contra o coronavírus

Voltando no tempo

Mas antes, vamos voltar um pouco atrás nesta história.

No início de 2020, uma guerra distante se instaurou em países como China, Itália, Alemanha, França e outros.

Logo no início, a ideia de que este confronto poderia chegar no Brasil parecia muito distanciada de nossas realidades.

Porém, chegou o dia 26 de fevereiro, e com ele a notícia de que um homem de 61 anos havia testado positivo para o vírus no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo e, a contraprova do Instituto Adolfo Lutz, confirmara o que seria, agora, a chegada da Guerra ao Brasil.

O jogo virou a partir de aí, e, apesar de demorar alguns dias para entendermos o quanto isso iria alterar nossas rotinas e nossas vidas, as medidas foram chegando e pouco a pouco tudo mudou.

Precisávamos nos preparar para a guerra e as armas eram escassas.

Apesar dos inúmeros avisos televisivos e os pedidos de não estocagem, logo se esgotaram máscaras, álcool gel e outras munições.

Não havia mais para todos e o exército da linha de frente, os hospitais, ficaram sem.

Dessa forma, mantendo-se firmes na decisão de combater o mal, nossos novos heróis, as empresas, adaptaram-se para a corrida contra o inimigo.

Dessa vez, a guerra não era milionária, mas sim, solidária.

Empresas como soldados na produção de armas, sem lucros, em uma guerra contra uma nova realidade, um inimigo veloz e invisível.

Confira nossas lives sobre a Covid-19

Semanalmente transmitimos reuniões com líderes de diferentes companhias, onde debatemos os impactos e mudanças dessa crise.

Os soldados na batalha contra o coronavírus

Cenário no Brasil

No Brasil, Ambev, L’Oreal, Outback, Gerdau, O Boticário e muitas outras pequenas, médias e grandes estão nessa batalha. 

Produzindo, de diferentes maneiras, armamentos para a sociedade brasileira sair da guerra mais rapidamente e sem ferimentos profundos.

Alguns exemplos para ilustrar as ações das companhias:

Ambev:

“A gente da Ambev, junto com a Gerdau, o Hospital Albert Einstein e a Prefeitura, vai erguer 100 novos leitos em um hospital público”.

“Resolvemos dobrar nossos esforços para combater o COVID-19. 

O que era meio milhão de frascos de álcool em gel virou agora 1 milhão. 

O lote adicional será doado a todas as Secretarias Estaduais de Saúde das 27 unidades federativas do Brasil. Vamos juntos! #AlémDosRótulos”.

L’Oreal:

“Nossa fábrica produzindo 170 toneladas de álcool gel para doar para hospitais públicos e comunidades! #NosSomosLoreal #SeguimosJuntos #DeOndeEstivermos”.

– Patrick Sabatier – Diretor de Relações Institucionais e Comunicação Brasil na L’Oreal em seu Linkedin

Outback:

“Como sempre tivemos um forte compromisso com as comunidades que estão no nosso entorno, vamos fazer a doação dos nossos ovos de Páscoa.

E estamos buscando pequenos mercados que possam querer aumentar o fluxo de consumidores e vender os ovos para utilizar toda essa renda em prol de seus próprios negócios.

Vamos ajudar essa mensagem a chegar ao maior número de pessoas para conseguirmos contribuir com esses pequenos empreendedores que precisam de ajuda nesse momento.

– Renata Lamarco – Diretora de Marketing do Outback em seu Linkedin

Os soldados na batalha contra o coronavírus

Decerto, existem muitos outros movimentos do bem no nosso país e no mundo.

Aqui estão ilustrados alguns, dos milhares que estão acalentando corações neste momento frio.

Além das grandes, muitas companhias pequenas e profissionais autônomos estão dedicando-se a produção de qualquer munição que ajude a sociedade.

“Um excelente modo de fazer o bem é a firme decisão de combater o mal.”

Obrigado a todos os soldados nesta guerra.

Gostou deste artigo? Confira mais em nosso blog.

Share on linkedin
Share on email
Share on facebook
Share on twitter