Crie campanhas pensando no comportamento das gerações__

Criar campanhas pensando no comportamento das gerações é um dos grandes desafios enfrentados pelos profissionais de marketing atualmente. Isso porque cada um delas tem um estilo de vida diferente, pois cresceram e se desenvolveram em contextos econômicos e socioculturais diferentes.

Sem falar que é importante conhecer e estudar todas as gerações, pois uma exerce forte influência sobre a outra. Nove em cada dez pais (88%), por exemplo, acatam a opinião e as escolhas dos filhos na hora de comprar produtos no supermercado. Foi o que apontou a pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva em parceria com a Dotz.

O estudo revelou ainda que os gastos são maiores quando os pais levam os filhos ao supermercado, principalmente se eles têm entre 4 e 12 anos. E esse resultado independe do fator classe social, pois a maior parte dos pais – ricos ou pobres – acata os pedidos dos seus rebentos.

Comportamento das gerações

Abaixo, confira as principais características das 5 gerações: Baby Boomers, X, Y (Millennials), Z e Alpha.

Baby Boomers: nascidos entre 1946 e 1964

Baby Boomers são os nascidos após a Segunda Guerra Mundial, cujo termo surgiu em função da alta natalidade registrada pelos Estados Unidos neste período. Apesar de a economia norte-americana ter se beneficiado com o fim da Guerra, essa geração foi marcada por muitos conflitos sociopolíticos, sendo associados a movimentos que emergiram nesta época. Entre eles, ambientalismo, ativismo, hippie, o que contribuiu para a formação de uma geração mais conservadora, objetiva e menos consumista.

Geração X: nascidos entre 1965 e 1980

A geração X cresceu em uma época bem turbulenta e incerta, mas encontraram um cenário mais favorável ao entrarem no mercado de trabalho. Vale ressaltar também que a maioria convivia com pais e mães que trabalhavam, sendo muitos deles divorciados. Isso fez com que essa geração valorizasse mais o ofício e a convivência com amigos.

A geração X também foi impactada pelas mudanças tecnológicas e o crescimento da Internet, o que contribuiu para que os nascidos nesta época fossem mais adaptáveis. Não é à toa que eles ocupam atualmente altos cargos de liderança dentro das organizações e conseguem influenciar e motivar as gerações mais novas.  Eles valorizam, por exemplo, marcas renomadas no mercado, mas estão sempre em busca de novos modelos de negócios que gerem vantagem competitiva para os negócios.

Geração Y ou Millennials: nascidos entre 1981 e 1996 

Uma das principais características dos nascidos nesta época é que eles priorizam a qualidade de vida. O aspecto financeiro é uma consequência do que eles gostam de fazer. Tantos que os benefícios que fazem a cabeça dos colaboradores atualmente são os voltados para o bem-estar. Já foi o tempo que uma empresa atraia e retinha talentos por salário. A era digital abriu um leque de oportunidades para quem quer empreender e a crise pandêmica de Covid-19 reforçou ainda mais a importância de se viver com propósito.

E isso está gerando um sério problema no mundo corporativo, pois as organizações precisam fazer com que seus colaboradores abracem suas missões. Uma tarefa nada fácil quando o trabalho colaborativo ganha cada vez mais força e o engajamento dos times se dará pela causa e não pelo valor recebido.

Leia a matéria: Benefícios que fazem a cabeça dos colaboradores

Geração Z: nascidos entre 1997 e 2009

Essa é uma geração que nasceu em plena era digital e, por isso, eles sabem lidar muito bem com as novas tecnologias. São os chamados “nativos digitais”.

Diferentemente da geração Y, que é mais idealista, a geração Z tem como característica ser mais pragmática e autêntica. Por isso, é possível afirmar que a maioria das pessoas nascidas nesta época tem preferência por marcas engajadoras, com um tom de voz “gente como a gente”. Além disso, valorizam empresas envolvidas em causas ambientais e sociais, que fazem a diferença no mundo.

Geração Alpha: nascidos depois de 2010

Já os da geração Alpha, além de serem totalmente imersos no ambiente digital, são mais observadores e estão expostos a muito mais estímulos positivos e educativos que os nascidos anteriormente. Eles consomem conteúdo via dispositivos móveis desde muito jovens, os que os tornam mais propensos a passarem mais tempo nestas telas, assistindo vídeos e jogando diariamente.

Inclusive, é comum que essa geração tenha seus próprios canais no YouTube, entre outras redes sociais, com supervisão dos pais. Eles também estão mais propensos ao uso de tecnologias como inteligência artificial, comando por voz e realidade aumentada.

Leia também: “O processo de decisão de compras na era digital.”

Gostou deste artigo? Confira mais em nosso blog e compartilhe nas redes sociais!

Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Open chat
Estamos online!
Olá 👋🏻
Podemos te ajudar?