Endomarketing: fluxo de informações é um diferencial competitivo__

O endomarketing vem ganhando cada vez mais relevância dentro das empresas bem sucedidas. Com a velocidade que as informações são compartilhadas atualmente, as mensagens internas das organizações se tornaram um diferencial competitivo. Mas é preciso criar mecanismos de interação entre a empresa e os colaboradores para que o fluxo de informações gere vantagem competitiva.

Organizações que investem na comunicação interna despertam nos colaboradores sentimentos de propriedade e comprometimento em relação à empresa. Eles passam a entender e compreender melhor a missão, os valores, as  diretrizes da companhia. E tendo uma melhor visão do negócio, conseguem evitar problemas e criar oportunidades para aprimorar produtos ou serviços.

Para criar uma boa comunicação interna, o marketing tem que ser bem objetivo. É preciso alinhar as informações e passar, cada uma delas, de forma clara, sem deixar dúvidas. Principalmente porque o fluxo de mensagens se movimenta rapidamente em um mundo globalizado e as organizações têm que se posicionar.

Dicas básicas para desenvolver o endomarketing

O primeiro passo para desenvolver o endomarketing, segundo dicas do Sebrae, é estabelecer uma relação com a cultura da empresa. Os colaboradores precisam sentir que fazem parte da organização.

Reconhecer o desempenho da equipe é outro ponto importante para engajar colaboradores. Ao mostrar que seus esforços impactaram positivamente nos resultados da empresa, todos se sentirão mais estimulados para prosseguir.

Outra dica é a elaboração de canais de comunicação para atender o público interno. Existe atualmente muitos recursos tecnológicos pra se fazer isso. O WhatsApp corporativo, por exemplo, é excelente para se criar uma interação entre os colaboradores, além de ser um meio prático e fácil para se passar informações.

Ao aplicar novas estratégias de endomarketing, monitore os resultados. Faça pesquisas de satisfação para receber feedbacks dos colaboradores. Essa é a melhor forma de saber o que eles estão pensando.

Qualidade da comunicação

Comunicar sempre foi um desafio, comenta Camila Lustosa, corporate HR diretor Latam na Santo de Casa Endomarketing , “o processo é complexo, envolve repertório, vivências, cognição, aspectos psíquicos, habilidades. Hoje temos novos meios para esse fim e, com isso, o desafio só aumenta”.

Segunda ela, “o tom, a forma do conteúdo tornam-se ainda mais importantes. Este ponto é um dos principais causadores da improdutividade nas organizações: a falta dos porquês, informações incompletas ou equivocadas, a falta de clareza na troca de informações, um diálogo em tom alterado. Tudo contribui para uma  comunicação enviesada. Quem paga o preço? A empresa como um todo, claro, com menos resultados e menos oportunidades”. 

Outro problema, aponta Camila, é a falta de interação dos colaboradores dentro das organizações. “Os profissionais das diferentes áreas não se conhecem, não sabem o que cada uma delas faz e menos ainda qual sua importância para o resultado global. E visão sistêmica é uma das premissas para que as pessoas se entendam num ecossistema e entreguem o que se espera delas”. Leia artigo na íntegra: “Não existe inovação sem comunicação”.

Leia também: “Dez mandamentos para um endomarketing eficiente”

Gostou deste artigo? Confira mais em nosso blog e compartilhe nas redes sociais!

Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Open chat
Estamos online!
Olá 👋🏻
Podemos te ajudar?