Objetos futuristas: ficção e realidade se misturam__

Em plena era digital, muitos dos objetos futuristas criados pela indústria cinematográfica e desejados por consumidores de todo o planeta durante anos, hoje fazem parte do nosso cotidiano. Afinal, quem nunca sonhou em ter os acessórios inteligentes de James Bond ou os robôs domésticos do super desenho animado “Os Jetsons”.

As empresas também vislumbravam melhorar suas áreas de logística com robôs e drones de entrega vistos apenas em filmes, mas isso atualmente não é mais ficção. A gigante Amazon e a Starship Technologies, por exemplo, são pioneiras em programas de testes de frotas de robôs auto-assistidos e drones para delivery.

E a Amazon deu um grande passo com o pequeno robô Scout ao realizar testes nos Estados Unidos, precisamente em Washington e na Califórnia. O cliente selecionava um produto, informava sua localização, desbloqueava o pedido no app e, logo em seguida, o robô autônomo se encarregava do delivery.

Objetos futuristas que já fazem parte da nossa rotina

Agora, o que mais nos impressiona atualmente é como tudo muda o tempo todo com as novas tecnologias. Para ilustrar, podemos citar o setor de transporte. A Uber abocanhou grande parte do mercado porque identificou a insatisfação das pessoas na hora de pegar um taxi. Além de caro, o serviço estava longe de ser como de “um motorista particular”. Um desejo que muitos de nós tínhamos: ter “alguém” para nos buscar e levar para qualquer lugar, durante 24h, sem gastar muito. Leia a matéria: Novo marketing: voltado para o comportamento humano.

Mas o serviço de “motorista” de app, tão necessário aos consumidores de hoje, logo estará em declínio porque os carros autônomos tomarão conta das ruas em todo o planeta. Com isso, como ficará esse modelo de negócio revolucionário implementado pela Uber em 2009? Afinal, se comparado aos serviços mais tradicionais, como o de taxi, por exemplo, esse negócio está só engatinhando, não é mesmo?

E, no ano passado, os carros autônomos já começaram a se tornar uma  realidade. O Tesla Model 3, por exemplo, não utiliza gasolina e nem diesel, mas energia elétrica. O carro conta com diversos sensores de proximidade e aceleração, o que permite que o automóvel se guie sozinho, sem esforço humano. A Tesla, empresa automotiva e de armazenamento estadunidense, pertence ao bilionário Elon Musk.

Produtos inteligentes

Outros produtos inteligentes, que parecem ter saído das telas do cinema, também passaram a fazer parte do nosso cotidiano. Os aparelhos que nos permitem, por exemplo, criar uma zona de silêncio na hora de trabalhar, estudar ou dormir são incríveis, não acham?. Já os óculos com fone de ouvido nos fazem sentir um verdadeiro agente secreto. Agora, para quem quer atender chamadas telefônicas utilizando os dedos, já existe a pulseira Sgnl. Sem falar nos robôs domésticos, que limpam a casa, aparam a grama e cuidam das crianças.

Mas se você está cheio de ideias e tem como meta criar e lançar produtos no mercado, que tal investir em uma impressora 3D. Com a impressão 3D, a partir de um modelo elaborado pelo computador, qualquer pessoa pode obter objetos físicos precisos. Ou seja, toda peça projetada online pode ganhar vida.

E o melhor é que cada item pode ser personalizado de acordo com as ideias do projeto, sem afetar os custos de fabricação. Isso porque o design da peça pode ser alterado facilmente e, antes de entrar em linha de produção, é possível desenvolver um protótipo em condições reais. Já na fabricação tradicional, os moldes custam caros e levam tempo para serem desenvolvidos (e qualquer mudança gera mais custos).

Leia também: A Inteligência Artificial é uma tecnologia transformadora.

Gostou deste artigo? Confira mais em nosso blog e compartilhe nas redes sociais!

Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Open chat
Estamos online!
Olá 👋🏻
Podemos te ajudar?